Estudo feito pelo Hospital mostra queda na taxa de mortalidade de pacientes

Um levantamento feito pelo Hospital de Câncer de Barretos durante 14 anos mostra que a taxa de mortalidade entre as mulheres por câncer de mama caiu 42,85%. Já pelo tumor de colo do útero, a taxa caiu 34,88%. Segundo os profissionais responsáveis pela pesquisa, isso aconteceu devido ao diagnóstico precoce da doença pelos exames preventivos. 

O estudo também apontou um aumento na detecção dos casos. Entre 2000 e 2014, os anos em que aconteceu a pesquisa, os números de diagnósticos precoces e tardios aumentaram. Segundo o diretor executivo do Departamento de Ensino e Pesquisa do Hospital, José Humberto Fregnani, quanto mais cedo o tumor for identificado, maiores serão as chances de cura. "Quando o câncer de colo do útero, por exemplo, é encontrado antes de começar a enraizar, existe a chance de quase 100% de cura. A prevenção é a melhor ferramenta para se prevenir a doença no país", afirmou.

Nos 14 anos em que a pesquisa foi realizada, o número de casos de câncer de mama diagnosticados de forma precoce subiu de 1,55 para 13,52 a cada grupo de 100 mil pessoas. Já os descobertos tardiamente também aumentaram de 29 para 58,19.

De acordo com a coordenadora do registro de câncer da instituição e uma das responsáveis pela pesquisa, Allini Mafra, comparando a taxa de mortalidade pela taxa de incidência, houve uma redução de 42,85% em pacientes que morreram de câncer de mama. 

Em relação ao câncer cervical, o diagnóstico precoce aumentou e passou de 10,9 para 30,49. Os pacientes em fase avançada caíram de 10,12 para 9,87 e a taxa de mortalidade teve uma queda de 34.88%.

"A partir do rastreamento feito pela prevenção, estamos impedindo mortes por causas evitáveis. É muito importante que as mulheres façam os exames preventivos de mamografia e Papanicolaou, para mama e colo uterino, respectivamente", disse.

A coordenadora explica que o estudo foi feito usando dados disponibilizados no portal do Ministério da Saúde, sendo direcionado aos municípios da região de Barretos. O câncer de mama é o mais comum entre as mulheres no Brasil e no mundo. Por isso, ainda segundo Fregnani, é importante que as mulheres façam consultas regulares ao ginecologista e os exames preventivos.
 
O câncer de colo do útero é o terceiro tipo mais frequente na população feminina e a quarta causa de morte de mulheres no Brasil. "O rastreio desse tipo de tumor deve começar a ser feito a partir dos 25 anos ou a partir do início da atividade sexual. No Papanicolaou, o médico coleta o material do colo do útero, investiga se existem alterações nas células e detecta precocemente a doença", relatou.
 
Prevenção
O Hospital de Câncer de Barretos  incentiva e faz campanhas para conscientizar a população a fazer a prevenção. Com 13 unidades móveis  e oito fixas, as carretas realizam diferentes tipos de exames para detectar cânceres de mama, colo de útero, próstata e câncer de pele.