Nova tecnologia reduz medo de exame no Hospital de Câncer de Barretos

Sempre interessado em melhorar o bem-estar de seus pacientes, o Hospital de Câncer de Barretos, através do seu departamento de Prevenção, aderiu a um estudo clínico global que está utilizando para reduzir a sensação de medo e ansiedade de pacientes durante a mamografia. O resultado de uma pesquisa indicou que 25% das mulheres usavam essas sensações como justificativa para não realizar o procedimento preventivo.

A nova tecnologia SensorySuite foi projetada em cima desses dados para desviar a atenção do paciente, reduzindo assim, o desconforto associado ao exame. Desenvolvido pela GE Healthcare e com instalações de teste clínicos no Brasil, Bélgica e Canadá, o SensorySuite visa a humanização. “Estudos realizados pela companhia mostraram que experiências olfativas, visuais e sonoras proporcionam maior relaxamento reduzindo a ansiedade e sensação de dor. Foi por esse motivo que desenvolvemos o SensorySuite, trazendo conforto a paciente durante o exame de mamografia”, afirma Rima Alameddine, diretora de Detection & Guidance Solution da GE Healthcare para a América Latina.

O procedimento começa na sala de espera, local no qual a paciente assiste a um vídeo com imagens e sons relaxantes. Neste momento, é possível escolher a experiência a ser vivenciada: fazer mamografia em um jardim, em uma cachoeira ou no mar.

Na Sala Humanizada de Mamografia, um sistema computadorizado altera instantaneamente o cenário por meio de monitores de alta definição, som surround e difusor de essências. “Estimulamos simultaneamente os sentidos, desfocando a paciente da percepção de ansiedade e desconforto. A ideia é oferecer um ambiente completamente novo”, explica a Dra. Silvia Prioli Souza Sabino, radiologista do Departamento de Prevenção do Hospital de Câncer de Barretos.

A aceitação do novo modelo é grande, conforme mostra pesquisa realizada durante o primeiro mês de funcionamento do SensorySuite. Das 160 mulheres entrevistadas, o estudo considerou 89% que já haviam realizado mamografia anteriormente como base para comparação. Destas, 85% consideram mais agradável a experiência na Sala Humanizada e 58% menos dolorosa. 93% recomendariam aos amigos e 98% retornariam para realizar novo exame.

A modificação da sala de espera reduziu em 86% a ansiedade das mulheres. Já a média de dor referida durante o exame foi de três, em uma escala de 0 a 10. Não houve interferência no tempo de realização do exame. O levantamento aponta ainda que uma em cada oito mulheres mencionou haver evitado realizar mamografia por medo e a maioria (52%) escolheu a experiência “Jardim” para a realização do exame.