Entrar


Entrar

Você esta aqui: Institucional

Faça sua Doação, Salve Vidas

 

Instagram

Galeria de Vídeos

OncoEventos

HA e Instituto Avon investem em mais um programa de combate ao câncer de mama

 

No último dia 12 de junho, o Hospital de Amor (HA) e o Instituto Avon (parceira de longa data da instituição) participaram de cerimônia para a assinatura de convênio com o Governo do Estado da Bahia. A grande novidade é que um novo programa de combate ao câncer de mama irá atender mais de 80 mil mulheres daquele estado. No total, serão implantadas seis unidades fixas de detecção precoce e seis unidades móveis.

Com investimento de 12 milhões de reais, a iniciativa irá expandir o rastreamento mamográfico da região, por meio da realização de exames preventivos em mulheres que não apresentam sintomas da doença, com o objetivo de detectar o câncer de mama no estágio inicial, melhorar a qualidade de vida e promover um aumento na sobrevida livre da doença.

Segundo estimativa do Instituto Nacional de Câncer (INCA), para o ano de 2018 serão cerca de 2.870 casos de câncer de mama no estado da Bahia. Só na capital, Salvador, serão mais de mil mulheres. Há 15 anos atuando no combate do câncer de mama no Brasil, o Instituto Avon, em parceria com o Hospital de Amor, dará continuidade ao projeto de Prevenção de Câncer de Mama e Colo de Útero na Bahia.

A região de Juazeiro foi a primeira a receber o projeto, em 2007. Este ano, a cobertura mamográfica irá abranger as regiões de Salvador, Guanambi, Irecê, Jequié e Teixeira de Freitas, além de impactar outras noventa e cinco cidades. Por ano, a estimativa é atender, aproximadamente, 80 mil mulheres, entre 50 a 69 anos.

Para o Instituto Avon, a parceria tem o potencial de ser um divisor de águas na história do câncer de mama no estado da Bahia, tornando-se uma referência para todo o Brasil. “A continuação desse projeto é mais um importante passo na missão de valorizar a vida da mulher. Ao conjugar os esforços e os recursos complementares dos parceiros com ampla experiência na promoção do diagnóstico precoce da doença e resultados comprovados ao longo de anos, temos os elementos para observarmos um aumento gradativo e significativo da cobertura mamográfica na região, com consequente aumento da precocidade dos diagnósticos e sucesso nos tratamentos, resultando em milhares de vidas salvas”, destacou a diretora do Instituto Avon, Daniela Grelin.

“Tenho muito orgulho de ter raízes nordestinas, pois aprendi o exemplo de amor ao próximo com a minha família. Fiquei muito contente ao saber sobre o Projeto Bahia. É uma grande satisfação poder contar com o Instituto Avon, parceiro de longa data do Hospital de Amor, pois eles realizam um trabalho fantástico de prevenção e assistência a milhares de mulheres brasileiras”, ressaltou o presidente do HA, Henrique Prata.

O câncer de mama na Bahia
Atualmente, assim como em outras localidades, o estado da Bahia apresenta uma significativa incidência de casos de mulheres diagnosticadas com câncer de mama, bem como vítimas de violência doméstica. Por isso, o investimento do Instituto Avon, em parceria com Hospital de Amor e o Governo do Estado, revela um grande potencial de transformação dessa realidade social por meio da integração de políticas públicas e privadas. "Tenho a esperança de que, em breve, nenhuma mulher morra mais de câncer de mama, por não ter tido diagnóstico e tratamento”, afirmou o governador da Bahia, Rui Costa, que tem uma relação estreita com o tema. Há 23 anos sua mãe morreu devido ao câncer de mama.

A parceria entre o Instituto Avon, Governo da Bahia e Hospital de Amor irá viabilizar o aumento do diagnóstico precoce, promovendo a chance de cura em até 95% dos casos. “Além disso, quando precocemente descoberto, pode-se evitar o procedimento cirúrgico de retirar a mama por completo, o que, para algumas mulheres, é como uma mutilação, ou ainda evitar procedimentos complementares como quimioterapia ou radioterapia, aumentando a sobrevida dessas pacientes e reduzindo a morbidade”, destacou o governador.

Como contrapartida ao investimento do Instituto Avon, o Governo da Bahia arcará com a manutenção das unidades fixas e móveis, ao custo superior a R$ 16 milhões por ano. Além da mamografia digital e do Papanicolaou, o projeto engloba exames complementares de diagnóstico, tais como mamografia com estereotaxia, ultrassonografia de mama, biópsia de mama e colo do útero, além de consultas médicas especializadas e aulas de educação continuada para os profissionais de saúde. Por dia, as novas unidades móveis terão a capacidade de realizar 57 mamografias e 70 exames de Papanicolau.

O projeto irá atender as seguintes regiões:
1. Região Metropolitana de Salvador, que conta com treze municípios (Camaçari, Candeias, Dias d’Ávila, Itaparica, Lauro de Freitas, Madre de Deus, Mata de São João, Pojuca, São Francisco do Conde, Salvador, São Sebastião do Passé, Simões Filho e Vera Cruz) com total de 3.919.864 habitantes.

2. Regional de Saúde de Guanambi, com vinte e um municípios (Caculé, Caetité, Candiba, Carinhanha, Guanambi, Ibiassucê, Igaporã, Iuiú, Jacaraci, Lagoa Real, Licínio de Almeida, Malhada, Matina, Mortugaba, Palmas de Monte Alto, Pindaí, Riacho de Santana, Rio do Antônio, Sebastião Laranjeiras, Tanque Novo e Urandi) com 466.468 habitantes.

3. Regional de Saúde de Irecê, com dezenove municípios (América Dourada, Barra do Mendes, Barro Alto, Cafarnaum, Canarana, Central, Gentio do Ouro, Ibipeba, Ibititá, Irecê, Itaguaçu da Bahia, João Dourado, Jussara, Lapão, Mulungu do Morro, Presidente Dutra, São Gabriel, Uibaí e Xique-Xique) com 422.923 habitantes.

4. Regional de Saúde de Jequié, com vinte e cinco municípios (Aiquara, Apuarema, Barra do Rocha, Boa Nova, Brejões, Cravolândia, Dário Meira, Ibirataia, Ipiaú, Irajuba, Iramaia, Itagi, Itagibá, Itamari, Itaquara, Itiruçu, Jaguaquara, Jequié, Jitaúna, Lafaiete Coutinho, Lajedo do Tabocal, Manoel Vitorino, Maracás, Planaltino e Santa Inês) com 512.755 habitantes.

5. Regional de Saúde de Teixeira de Freitas, com treze municípios (Alcobaça, Caravelas, Ibirapuã, Itamaraju, Itanhém, Jucuruçu, Lajedão, Medeiros Neto, Mucuri, Nova Viçosa, Prado, Teixeira de Freitas e Vereda) com 454.717 habitantes.

6. Regional de Saúde de Juazeiro, com dez municípios (Campo Alegre de Lourdes, Canudos, Casa Nova, Curaça, Juazeiro, Pilão Arcado, Remanso,Santo Sé, Sobradinho e Uaua), abarcando mais de 540 mil habitantes.