Entrar


Entrar

Você esta aqui: Institucional

Faça sua Doação, Salve Vidas

 

Instagram

Galeria de Vídeos

OncoEventos

Profissionais participam de treinamentos da Sociedade Americana de Braquiterapia

Visando a melhoria contínua no desempenho profissional, especialistas do Hospital de Amor (HA) realizam treinamentos, periodicamente, em diversos centros renomados do país e do mundo.

Em novembro de 2016, a Sociedade Americana de Braquiterapia (American Brachytherapy Society – ABS) ofereceu uma capacitação – que faz parte do programa de ‘braquiterapia de alta taxa de dose’ – na qual apenas um brasileiro seria selecionado. Quem conquistou a vaga foi o médico titular do setor de Radioterapia do HA, Dr. Fábio de Lima Costa Faustino, que teve a oportunidade de, pela primeira vez, passar uma semana aprimorando seus conhecimentos no Hospital Odette Cancer Center Sunnybrook, em Toronto, no Canadá.

De acordo com ele, esse treinamento é voltado para profissionais que atuam na área, entre eles médicos e físicos, na tentativa de expandir suas habilidades sobre a braquiterapia de próstata, a fim de difundi-las, com alto padrão de excelência, em seus respectivos locais de atuação. “O que me motivou a participar da capacitação foi a possibilidade de colocar em prática no Hospital de Amor esse tipo de procedimento, já que muitos de nossos pacientes necessitam fazer longos deslocamentos para conseguir iniciar o tratamento. Desta forma, conseguiríamos realizar algo mais rápido e eficaz, proporcionando ao paciente o retorno mais precoce à sua casa e atividades do dia a dia”, afirmou.

Nova oportunidade
Em dezembro de 2017, além do Dr. Fábio, foi a vez do físico titular do setor, Gustavo Fioravante, participar do treinamento, que aconteceu em Chicago, nos Estados Unidos. Os dois profissionais foram os únicos representantes da América Latina a participar do evento, já que ambos sãos os responsáveis pelo procedimento de braquiterapia de próstata no Hospital de Amor.

O curso reuniu os melhores especialistas desta área de atuação do mundo, que tiveram a oportunidade de compartilhar conhecimentos úteis entre eles, por meio das aulas teóricas e práticas em simuladores. Apesar de oferecer tratamento oncológico gratuitamente, o Hospital de Amor é uma das poucas instituições a realizar o procedimento no Brasil.

Para Faustino, o benefício de se realizar o aperfeiçoamento com esta nova técnica envolve o fato da mesma ser administrada de maneira isolada a pacientes com tumores de próstata. Trata-se de um procedimento mais rápido e eficaz, que permite que o paciente receba alta no mesmo dia, retomando suas atividades sem restrições. “Nos casos de pacientes com tumores de próstata de alto risco (mais agressivos), a combinação de braquiterapia e radioterapia externa oferece, na literatura, os melhores resultados em termos de controle da doença com perfil de toxicidade, o que é bastante adequado quando utilizada a braquiterapia de alta taxa de dose”, contou o médico.

Além dessas vantagens, outro grande diferencial é a diminuição das filas de tratamento, já que anteriormente, os pacientes necessitavam de quase dois meses submetendo-se a sessões de radioterapia externa diariamente. “A partir de agora, em alguns casos, são necessários apenas uma sessão, no máximo duas. Há também situações de conclusão de tratamento com a monoterapia ou, nos casos de radioterapia externa seguida de braquiterapia para tumores mais agressivos, aproximadamente 16 dias”, declarou o físico.

Segundo ele, diversos serviços de radioterapia já dispõem da fonte radioativa para realizar a alta taxa de dose (muito utilizada também em tratamentos ginecológicos). Sendo assim, com uma pequena contribuição de investimento e capacitação da equipe, é possível que muitos outros centros do Brasil possam realizar a braquiterapia de próstata. “A equipe do Hospital de Amor está à disposição para auxiliar os profissionais interessados em aprender e executar a técnica em outros centros. Também estamos capacitados para atender de maneira assertiva e qualificada os pacientes que necessitam desse tipo de procedimento”, finaliza Dr. Fábio.