Entrar


Entrar

Você esta aqui: Institucional

Faça sua Doação, Salve Vidas

 

Instagram

Galeria de Vídeos

OncoEventos

Hospital São Judas Tadeu passa a atender pacientes através de 'visitas domiciliares'

 

O ‘cuidado paliativo’ é um atendimento assistencial oferecido para pacientes que possuem uma doença fora das possibilidades de cura, visando melhor qualidade de vida através da prevenção e alivio do sofrimento imposto pela enfermidade. O Hospital São Judas Tadeu - a unidade de cuidados paliativos e de atenção ao idoso do Hospital de Amor – sabendo da importância desse tipo de tratamento, criou um novo serviço: a visita domiciliar.

Com uma equipe multidisciplinar composta por médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, psicólogos, assistentes sociais, entre outros profissionais, a instituição atende aos pacientes residentes nas 18 cidades do Departamento Regional de Saúde de Barretos (DRS) – que preencham critérios estabelecidos pela instituição - em suas próprias casas. “O principal objetivo do cuidado paliativo é controlar os sintomas e oferecer conforto quando a doença não pode ser mais curada. Seguindo nesta linha, realizamos o mesmo trabalho dentro da casa de cada paciente, inclusive, com os mesmos procedimentos”, afirmou o médico paliativista, Dr. Luís Fernando Rodrigues.

Ainda de acordo com o médico, através das ‘visitas domiciliares’ é possível evitar que os pacientes voltem a se internar desnecessariamente. “Essa ação nos ajuda a controlar as internações dispensáveis. Além disso, temos a chance de conversar com o paciente e sua família sobre o final da vida, sempre incentivando a finitude de vida na residência, de forma tranquila e acolhedora”.

O conforto do paciente é indispensável para o cuidado paliativo. Desta forma, as assistentes sociais trabalham arduamente nas visitas domiciliares, buscando avaliar as dinâmicas familiares, organização das residências e necessidades. Só depois de tudo alinhado é que o paciente passa a receber os atendimentos. “Geralmente, os pacientes que recebem tratamento em suas casas são acamados. É responsabilidade do departamento de Serviço Social encontrar as necessidades de cada paciente (uma cama, fraldas, remédios, etc.) e oferecer conforto para que as consultas sejam realizadas”, conta assistente social do Hospital São Judas Tadeu, Graziely Lima Souza.

De acordo com a fisioterapeuta da unidade, Isabela Carolina Freitas Colombino, o trabalho de fisioterapia no âmbito domiciliar é sempre de reabilitação e adaptação dos pacientes às condições de vida. “Normalmente no domicílio eles apresentam algumas funções específicas da rotina, e é através dos exercícios que nós buscamos oferecer qualidade de vida, além de evitar deformidades, dispneias, dores e outros desconfortos”.

Aprovação
A acriana e paciente da instituição há 5 anos, Maria Neves dos Santos Lourenço, passou a receber os atendimentos em sua casa (que alugou na cidade de Barretos, devido ao tratamento) e aprovou o serviço. “Assim como era no Hospital, estão cuidando muito bem de mim no meu próprio lar. Eu não vou à instituição, mas a instituição vem até mim, sempre com um atendimento maravilhoso, de muito amor. Esse conforto e essa segurança nos deixa muito satisfeitos. Só tenho a agradecer”, declara a paciente.