Entrar


Entrar

Você esta aqui: Institucional

Faça sua Doação, Salve Vidas

 

Instagram

Galeria de Vídeos

OncoEventos

Hospital de Amor realiza Simpósio de Cardio-Oncologia e recebe visita internacional

 

Entre os dias 24 e 25 de novembro, o departamento de Medicina Nuclear do Hospital de Amor (HA) realizou o 1º “Simpósio Internacional de Cardio-Oncologia”, para médicos cardiologistas, oncologistas, imaginologistas, cirurgiões, enfermeiros e residentes.

A ‘cardio-oncologia’ é uma área nova e específica, onde é essencial o conhecimento para cuidar de forma efetiva dos pacientes oncológicos. De acordo com o coordenador do departamento de Medicina Nuclear do HA, Dr. Wilson Furlan Alves, a abordagem é importante pois, para se diagnosticar precocemente pacientes que possuem risco de doenças cardiovasculares e descobrir novos tipos de tratamento, é fundamental unir essas duas áreas. “Já se sabe que as drogas antineoplásicas, que aumentaram substancialmente a sobrevida dos pacientes oncológicos, estão associadas à toxidade cardíaca. O uso da radiação também tem implicações cardíacas importantes. Dessa forma, o paciente oncológico deve ser submetido a avaliação cardiológica e oncológica adequadas para que seu tratamento seja otimizado”.

Além desse, outros temas como: ‘biomarcadores cardíacos’; ‘insuficiência cardíaca – fisiopatologia e tratamento atual’; ‘drogas antineoplásicas tradicionais e emergentes, e complicações cardíacas’; ‘prevenção à cardiotoxicidade’; e ‘uso de métodos de imagem na avaliação de cardiotoxicidade’ também foram abordados no simpósio.

Visita Internacional
O Hospital de Amor teve a honra de receber o médico nuclear do centro médico acadêmico da Universidade de Amsterdã, na Holanda, Dr. Hein Verberne. Ele participou como palestrante do 1º Simpósio Internacional de Cardio-Oncologia e aproveitou sua vinda para conhecer o trabalho da instituição e firmar parcerias científicas com o departamento de Medicina Nuclear.

Estando pela primeira vez em Barretos e pela segunda no Brasil, o médico ficou impressionado com o a estrutura que encontrou no Hospital. “É nítido que a filosofia do hospital funciona de maneira ‘horizontal’, não só estruturalmente, mas no sentido de que é possível notar que ele é acessível para todos. Quando vocês falam em “Hospital de Amor”, eu acredito que esse amor esteja ligado ao apoio das pessoas umas às outras, seja no aspecto profissional ou no sentido mais pessoal. Você nota o respeito que existe entre todos. No ambiente de trabalho, todos se cumprimentam e não parece haver um sentimento de competição entre as especialidades. É muito mais a sensação de que se está em um time, e isso é muito importante”, afirmou.

Para Verberne, a troca de experiências entre profissionais é muito relevante, pois é através dessas interações que é possível receber aprendizado uns dos outros. “Eu vim aqui para compartilhar o que eu sei, mas também para aprender com as vivências dos outros profissionais daqui”, declarou.